quinta-feira, 5 de junho de 2008

Propaganda contra cigarro reduz vício, mostra pesquisa



http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://2.bp.blogspot.com/_FbBvsEoW1Js/RobKgztaH7I/AAAAAAAAAIE/wEqWEvZZjhQ/s400/5.jpg&imgrefurl=http://publicidadenoato.blogspot.com/2007_06_01_archive.html&h=272&w=400&sz=15&hl=pt-BR&start=6&um=1&tbnid=RJCI6UOQeGb2jM:&tbnh=84&tbnw=124&prev=/images%3Fq%3Dpublicidade%2Bcontra%2Bcigarro%26um%3D1%26hl%3Dpt-BR

A foto acima é de uma Campanha Brasileira realizada no ano passado, um tipo de propaganda persuasiva que faz efeito.

O Inca está lançando uma nova campanha que já está nas ruas com a intensão de dizer que o cigarroe reduz sua sensação de lberdade e mostra pessoas presas dentro dos maços de cigarro.

Não temos no Brasil um levantamento sobre o impacto exclusivo das imagens nos maços de cigarro, mas pesquisas mostram que o número de fumantes no Brasil está em queda. Em 1989, 32% da população com mais de 15 anos era fumante. Em 2003, esse número havia caído para 19%.
Tânia Cavalcante, coordenadora do Programa Nacional de Controle do Tabagismo do Ministério da Saúde, acredita que a redução se deve a ações tomadas com o intuito de mudar a visão positiva do cigarro criada pela indústria tabagista. "Logo no início percebemos que as imagens repercutiram bem entre a população, mas de um modo geral a maioria pedia por imagens mais impactantes", comenta.Quando a campanha entrou em vigor, em 2002, os maços passaram a trazer, além das fotos, o telefone do "Disque-Pare de Fumar". O serviço já existia havia um ano, mas a partir da divulgação nos pacotes de cigarro, as ligações triplicaram. Aproveitando a boa procura, foi feita uma pesquisa com cerca de 90 mil pessoas (80% delas fumantes) que telefonaram para o serviço. "A medida foi apoiada por 92% das pessoas, mas elas ponderavam que eram necessárias imagens mais fortes", explica Tânia.
Em 2004, um novo grupo de fotos começou a circular, incluindo a de um feto abortado e de um fumante que perdeu uma das pernas. "Buscamos imagens que sejam eficientes para quebrar o elo que o fumante tem com o maço. Ele é atraente, a associação para o dependente é positiva. Com as imagens conseguimos tirá-lo desse transe. Ele vai pensar antes de acender o próximo cigarro. Com as fotos, no mínimo, ocorre uma diminuição na quantidade de cigarros fumados por dia."
217
http://br.noticias.yahoo.com/s/09022007/25/manchetes-propaganda-cigarro-reduz-vicio-mostra-pesquisa.html

Um comentário:

Dani Cardoso disse...

Sempre tive essa dúvida, se essas propagandas contra cigarro realmente funcionam ou se são só mais uma forma do governo gastar a verba de publicidade com os seus amigos donos de veículos.
Bom saber!